Taillon, miliciano que teria sido confundido com médico, foi solto em setembro e morava na orla da Barra, perto do crime
06/10/2023

PUBLICIDADE

Um grupo de traficantes é apontado como principal suspeito de executar médicos na Barra da Tijuca, no Rio de Janeiro. O alvo seria um miliciano chamado Taillon, que pode ter sido confundido com um dos médicos executados. Taillon acabou de ganhar liberdade condicional. A principal linha de investigação aponta que os médicos foram baleados por engano.

Os suspeitos de cometer o crime são os traficantes Juan Breno Malta Ramos Rodrigues, conhecido como BMW, e Philip Motta Pereira, vulgo Lesk ou CR7. Lesk é responsável pela invasão da comunidade da Gardênia Azul e BMW é seu homem de confiança. Taillon é filho de Dalmir Pereira Barbosa, apontado como um dos chefes de uma milícia na Zona Oeste. As investigações continuam para esclarecer o caso.

PUBLICIDADE

AD