Viúva de médic0 m0rto a tir0s no Ri0, revela o que ninguém esperava... ver mais
09/10/2023

PUBLICIDADE

No Rio de Janeiro, a esposa de Perseu Ribeiro de Almeida, um médico recentemente morto a tiros na Barra da Tijuca, relatou ter pedido ao marido que evitasse sair na noite do crime e optasse por permanecer no hotel. Em uma entrevista ao O Globo, Verônica Gomes Almeida compartilhou que isso se deu devido à crescente preocupação com a violência na cidade, em um quase pressentimento do que poderia acontecer. Perseu, que era ortopedista, deixou sua esposa e uma filha de apenas 3 anos.

De acordo com o relato, o casal havia concordado que o médico não se aventuraria pela cidade naquela noite, dadas as notícias frequentes sobre a insegurança na região. Assim, ele concordou em ficar no hotel onde estavam hospedados. No entanto, naquela noite fatídica, Perseu foi brutalmente assassinado em um quiosque próximo ao hotel.

PUBLICIDADE

Pouco antes do crime, o casal trocou mensagens, e Perseu enviou uma foto com amigos e colegas de profissão. Verônica expressou seu desejo de que Deus protegesse e acompanhasse seu marido. Antes de sair para o passeio, ele brincou sobre estar indo para a Rocinha, mas posteriormente mencionou que tomaria banho e estava com o celular perto da banheira. Verônica alertou sobre os perigos disso, mas ele respondeu de maneira descontraída.

Na manhã seguinte ao crime, Verônica tentou desesperadamente entrar em contato com Perseu, que não respondeu à sua última mensagem. Ela tentou ligar para o quarto de hotel e através do Instagram, mas não obteve resposta. Foi através da mídia que ela soube que a polícia suspeitava que seu marido havia sido confundido com um miliciano.

PUBLICIDADE

A tragédia ilustra a persistente preocupação com a violência no Rio de Janeiro e seus efeitos devastadores nas vidas das pessoas comuns.

PUBLICIDADE

AD